Visitas e trabalho

“…Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno”. 1 João 2:14

Vamos lá fora brincar com a neve Rapha? Assim que o Gabriel começa o dia se não o deixarmos ficar mexendo no tablet. Depois de criarmos um boneco de neve muito do improvisado aquela semana só podíamos fazer uma outra coisa. Já estava mais quentinho (3 graus negativos) e a neve já estava ideal para fazermos bola de neve. Claro que a Bia não ousou ir lá fora com bolas de neve voando pelo quintal. Tive que decidir que entraríamos depois de estarmos suando de tanto correr.

Aprendi várias curiosidades aqui. Coisas que nunca havia parado para pensar antes. Existe um polo magnético no hemisfério norte que faz com que a água, quando enchemos a pia, flua para o ralo em uma espiral no sentido contrário ao do hemisfério sul. Descobri empiricamente que as baterias no frio descarregam muito mais rápido, meu celular e câmera fotográfica acabavam a energia bem antes do normal. Me ensinaram que por aqui quando está de dia e o céu está coberto por nuvens, essas nuvens criam um tipo de estufa que faz com que o dia fique mais quente. Também que a noite, quando o céu está limpo isso causa um efeito que faz o clima ficar mais frio. Curiosidades de uma mente mais nova.

Quinta feira temos youth evenning em Voru, uma noite só para jovens. Nos informaram que iriamos dar um estudo sobre relacionamentos. Nos preparamos naquele dia para como apresentar o tema. Treinamos o dia todo a ordem de como faríamos isso. Eu iria nos apresentar e dar a deixa para a Bia contar o testemunho dela focando nos relacionamentos e como Deus restaurou isso na vida dela. Quando a hora chegou fizemos como o programado. Tivemos 3 jovens na reunião e pudemos criar um ambiente mais aconchegante para que eles pudessem se abrir também. Depois de falarmos era a vez deles. Pudemos ver Deus ministrando aos corações, eles se abriram. No dia seguinte teríamos o mesmo evento em Viitka, mas lá seria algo mais informal, faríamos jogos e apenas conversaríamos. Eu acredito que a reunião em Voru tenha sido boa, dois dos que estavam naquela reunião foram também para Viitka, um deles, depois a Lívia me contou, estava afastado das reuniões e tudo mais. Ele foi o que se abriu dizendo que não sabia bem porque estava indo a igreja, Deus sabe! Ele tem trabalhado naquela vida, ore por ele!

Oh Viitka! Que lugar divertido! Jogamos, revi alguns rostinhos muito felizes e batemos papo ante uma mesa com coisas muito gostosas para comer. Claro que a Lívia já tinha algo na manga, enquanto comíamos ela me perguntou: Raphael, você não pode compartilhar o porquê de vocês estarem aqui? Como não contar aquilo que Deus fez nas nossas vidas? Me lembro de Paulo escrevendo aos Romanos dizendo que muitas vezes pedia a Deus oportunidade de ir vê-los. Assim foi meu desejo desde que voltei da Estônia no ano passado. Contei-lhes de todas as adversidades e milagres, das tristezas e de como Deus transformou tudo para que estivéssemos ali com eles. Um dia depois recebi uma mensagem de uma das meninas de lá me dizendo como aquelas palavras a fortaleceram. Para mim isso já seria o suficiente, mas Deus  tem mais! Naquele dia pessoas que estavam afastadas da igreja ficaram ali para ouvir o que eu estava falando.

Muitas vezes as pessoas não querem saber da Bíblia, elas querem saber o que esse Deus da Bíblia faz de verdade. Apenas conte o que Ele tem feito na sua vida, suas experiências na caminhada podem fazer toda diferença! Isso é a palavra de Deus em você! Dormimos em Viitka e nos fizeram uma surpresa no dia seguinte, fomos conhecer a escola da Annika acabamos esquiando e andando de patins no gelo. Esquiar eu até fiz, patinar deixei para a Bia e Biel fazerem isso, eles sabem patinar. Eu sou adepto da ideia de que não preciso de patins para que as pessoas me vejam cair no gelo. Terminamos o dia na casa da Aitah, isso é sinônimo de comer muito e comer bem!

Domingo já acordamos com duas programações na mente. Eu precisava dar uma breve mensagem em Voru e depois pregar em Viitka. Reencontrei uma grande amiga, Merlin Metsla quem também traduziu para mim em Voru. Falei sobre unidade e sobre a importância que tem um grupo de discipulado, como isso tem sido necessário para minha família. Temos nos colocado a serviço do Reino e temos visto o grupo crescer espiritualmente, eles se tornaram uma família para a gente. Irmãos e irmãs. Em Viitka tudo é diferente, bem menos formal. Louvamos e na hora de entregar a palavra Grete me ajudou traduzindo. Deus me instruiu a falar sobre fé. Falei que é pela fé que somos salvos, mas que essa só existe se tiver atos comprovando-a. Do contrário é apenas retórica. Temos fé e isso gera confiança que Deus é capaz de fazer. Uma vez que confiamos somos levados a ter intimidade com Ele. Sua fé é a porta para ter intimidade com Deus.

Segunda como de costume é nosso dia de folga, aproveitamos para dormir bastante e descansar. Mas os planos de Deus são os que devemos seguir. No Domingo, o Pastor Kaupo me informou que aquela irmã que era cigana estava mal e não sabia quanto tempo podia durar de vida, só segunda feira fui entender o porquê disso. Ela estava na fase terminal do câncer, já não tem mais quase nenhum cabelo e sente muitas dores. Então fomos lá onde ela mora para orar com ela. Oramos e seu filho estava lá também. Renato é um rapaz cigano também, eles tem uma tatuagem pequena nas mãos, acredito que seja alguma marca que precisem ter no grupo deles. Depois de orarmos pela mãe, perguntamos se ele queria oração também. Respire um pouco, beba uma água. Ler sem parar pode cansar e não quero que você  esteja sonolento depois de todo esse texto. Voltemos? Renato sentia dores no corpo e não aquentava ficar sentado 5 minutos. Ele disse que os ossos doíam e que também tomava o mesmo remédio que a mãe, morfina. Não sou médico, minha mãe é e aprendi que morfina não é um remédio que devemos ficar tomando quando temos dor no corpo, principalmente um rapaz novo como ele. Pastor Kaupo pediu para que eu orasse, orei em português, flui com mais naturalidade. Depois de orar bastante até pelo vicio de álcool que podia sentir na respiração dele o pastor então passou a falar com ele em estoniano. Íamos nos despedindo quando Deus me incomodou para que eu falasse algumas coisas para o Renato. Me virei e disse: Renato, você acredita que Jesus pode te curar? Ele disse que sim. Perguntei novamente: Você quer que esse Jesus, que pode curar, que Ele habite no seu coração? Louvado seja o Senhor! Mais uma casa no céu tem o dono a quem foi destinada. Renato aceitou e oramos e ele confessou o Senhor Jesus entre os homens. Saímos sabendo que os planos de Deus são superiores aos Temos visto que a força dos jovens vem do Senhor e da Sua Palavra. Toda vez que posso ajudar esses homens e mulheres a caminharem com as próprias pernas na direção do Senhor compreendo um pouco melhor o motivo da minha existência. Nasci para dar vida assim como meu Irmão mais velho. Nós vencemos o maligno.

Fortalecei as mãos fracas, e firmai os joelhos trementes. Dizei aos turbados de coração: Sede fortes, não temais… Isaías 35:3-4

Família Frossard (10 de Fevereiro de 2014)

Leave a comment

Últimas Notícias

Facebook

Get the Facebook Likebox Slider Pro for WordPress